A Educação para o Desenvolvimento / Educação para a Cidadania Global (ED/ECG) – através dos princípios éticos que defende, da abordagem pedagógica e metodológica que adopta e da problematização da realidade e ação consciente que promove –, propõe um modelo educativo que estimula a capacidade autoreflexiva e transformadora da Escola (e dos seus vários atores), no sentido da justiça social e do Bem Comum. Esta é a perspetiva e foi a proposta de experimentação deste projeto.

Para integrar e reforçar as aprendizagens, competências e práticas de ED/ECG em contextos e espaços de educação formal, nomeadamente nas instituições de ensino superior envolvidas, foram estruturados diferentes passos e experimentadas diversas ferramentas e instrumentos, que são agora partilhados. Apesar do caminho para esta integração ainda ser longo, estes processos e ferramentas são passíveis de serem adaptados a diversos contextos.

Em muitas instituições de ensino, a ED/ECG é cada vez mais uma realidade visível nas práticas de educadores e educadoras. Contudo, em muitos casos, ela continua a existir de forma pontual, extemporânea e pouco integrada com o que são os conteúdos curriculares ou os projetos educativos.

Como primeiro passo neste caminho de integração, é essencial fazer um diagnóstico participativo do que já é feito e reconhecido enquanto ED/ECG e realizar um levantamento de necessidades e potencialidades dentro de cada instituição.

Explore a ferramenta de diagnóstico criada.

Conheça os principais resultados dos diagnósticos às Instituições de Ensino Superior (IES) co-promotoras do projeto:

IP Beja, ESE-IP Santarém, ESE-IPVC.

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Pensar a integração da ED/ECG em diferentes espaços de ensino exige a definição de uma abordagem multi-dimensional. Assim, propõe-se um quadro de referência com as dimensões-chave da ED/ECG que a parceria considerou essenciais para uma Educação Transformadora e que apoiam a análise e idealização de processos e práticas desta natureza nas instituições.

Este esforço de idealização de práticas multidimensionais deve estar enquadrado por um esforço concomitante de planeamento que seja coerente com a ED/ECG.


Clique na imagem e aprofunde as 8 dimensões-chave de análise propostas.

Explore as 8 dimensões-chave propostas pelo projeto.

Aprofunde a ferramenta de análise.

Conheça a ferramenta de planeamento.

Acompanhar, registar, questionar e avaliar, a partir do olhar crítico dos vários atores envolvidos, é fundamental nos processos educativos e constitui uma base importante de reflexão, de aprendizagem e de construção e partilha de conhecimento.

Este passo de olhar retrospetivamente os processos, ajuda assim a (re)significar as experiências, a identificar os aspetos mais importantes e a projetar o futuro, num ciclo aberto.

Conheça a ferramenta.

Aprofunde o Guia.

A Escola Superior de Educação - Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESE-IPVC), ao longo do projeto Escolas Transformadoras, levou a cabo a integração da ED/ECG em 23 das suas Unidades Curriculares (UC).

Para sistematizar o caminho realizado, foi criado o Guia de Integração da ED/ECG na ESE-IPVC que agrega o resultado da aplicação da ferramenta de monitorização de processos de integração apresentada ao lado.

Veja como, em cada UC, as e os docentes levaram a cabo a integração da ED/ECG através dos objetivos da UC, das metodologias utilizadas, dos conteúdos e problemáticas e da avaliação.


Aprofunde a ferramenta.

Esta ferramenta foi criada de forma complementar à ferramenta de monitorização de processos de integração da ED/ECG.

Assume um formato de questionário e pretende ser uma ferramenta de avaliação processual que nos informe quanto aos contributos nas e para as aprendizagens e ao modo como essas aprendizagens ocorrem.

Permite também recolher um conjunto de evidências ao nível da atitude e comportamento do/as participantes no processo (docente e estudantes) que de outra forma não são facilmente medidos.

Sendo o conhecimento um processo aberto, contínuo e que se alimenta de contributos vários, este último passo, que é no entanto assumido como transversal, convoca a conhecer e aprofundar outros olhares e perspetivas que enriqueçam o percurso, a partir das inspirações de atores e de organizações nacionais e internacionais que foram alimentando o próprio projeto Escolas Transformadoras.

Nesse sentido, fica o desafio para explorarem as ligações apresentadas em baixo, ao longo dos vários passos.

Todas as ferramentas disponíveis nesta página foram criadas para poderem ser partilhadas e adaptadas por quem as quiser utilizar. Assim, elas estão licenciadas com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International. Boas partilhas, adaptações e reformulações!